In Beleza

Benefícios do Aloé Vera - Remédio para o Herpes, Dermatite Atópica, Pele Irritada, etc.

Aloé Vera
Ainda me lembro quando ouvi falar, pela primeira vez, desta planta tão versátil. 
Andava na universidade e ao descer da casa onde vivia, no elevador, uma das amigas com quem dividia a casa, queixou-se que lhe tinham aparecido umas bolhas estranhas no lábio e que não sabia do que se tratava. Mal olhei disse-lhe com toda a certeza que era herpes.

Infelizmente conhecia bem demais aquelas malditas bolhas. Durante anos, tive imensas vezes nos lábios e até no nariz. É uma sensação horrível. Começava, pelo menos em mim, com uma dor de cabeça sem motivo aparente e no dia seguinte aparecia uma comichão estranha, seguida de bolhas, feridas e muito mau estar durante quase 1 semana.
A minha amiga nem queria acreditar. Lá em casa, de nós as 4, só ela é que nunca tinha tido. Recomendei-lhe o que usava nessa altura, o aciclovir.
No final das aulas desse dia, regressámos e ela disse-nos que tínhamos que ir arranjar aloé vera para colocar no lábio. Alguém lhe tinha recomendado e dito que fazia milagres!
Depois de tentarmos localizar algum local com aloé, recordo-me de irmos a uma moradia, na subida para o Bom Jesus, pedir para nos darem uma folha de cacto. O que é certo é que ela pôs e rapidamente aquilo desapareceu. 

Obviamente na vez seguinte que voltei a ter herpes, recorri ao novo "remédio". Resultado? Ela nunca mais teve herpes e desde esse episódio já passaram mais de 12 anos. Eu ainda voltei a ter algumas vezes nos anos seguintes, embora muito menos e seguramente, há mais de 5 anos que não tenho.
Para além desta super vantagem, a comichão fica muito diminuída e passa em menos dias.
Eu cortava um pedaço da folha e ia aplicando o gel, várias vezes ao dia, desde que sentia os primeiros sintomas até passar por completo. Nunca mais usei as pomadas ou pensos da farmácia.

Entretanto passados alguns anos desta descoberta, quando o Manel tinha 5 meses, foi-lhe diagnosticado dermatite atópica. Nessa altura usámos imensos cremes e preparados da farmácia e é certo que ele melhorou e com o passar dos anos, está cada vez melhor mas ainda assim, sempre que começa o tempo mais quente, ele queixa-se de muita comichão, principalmente à noite, na cama. É penoso vê-lo a coçar-se todo. 
Uma vez, o meu marido, em conversa com uma colega do trabalho, sobre o problema de pele do Manel e das noites mal dormidas, também lhe foi recomendado o aloé vera. Segundo a colega, que também tinha um filho com o mesmo problema, o aloé ajudava muito a acalmar a coceira.
É verdade! Mais uma vez funciona bem. Nas fases mais criticas, não lhe fez passar totalmente a comichão mas acalmou um pouco e espaçou a quantidade de vezes que nos chamava.

Outra utilização em que também acho que o gel desta planta resulta muito bem é quando alguém fica com a pele vermelha, depois de ter estado ao sol, ou após ter feito depilação. Basta aplicar um pouco do gel e sente-se logo uma sensação refrescante que acalma imediatamente a pele.
Também já vi a ser aplicado numa picada de vespa.

Curiosamente, ainda era eu criança e vi, várias vezes, a minha avó Nina a fazer um xarope de aloé que bebia como se de um remédio se tratasse. Dizia que era bom para prevenir as doenças, nomeadamente o cancro. Verdade ou não? Não sei, mas que ela viveu até aos 100 anos é um facto!


O aloé vera é uma planta de cor verde, com as folhas compridas, suculentas e carnudas. As extremidades serrilhadas. 
O gel é a substância transparente e gelatinosa que se encontra no interior das folhas.
É uma planta muito rica em vitaminas (A, C e E, vitamina B12, ácido fólico e colina) e sais minerais (cálcio, cobre, selénio, crómio, manganês, potássio, sódio e zinco).
Tem ainda compostos conhecidos como laxantes, analgésios, agentes antibacterianos, antivirais e fungicidas.


Related Articles

0 comentários:

Enviar um comentário

Subscrições

subscrições