In Alimentação

Cereais Integrais - O que são?


Embora na alimentação nem sempre haja consenso relativamente às melhores opções, a maioria das "escolas" alimentares e nutricionais defende que os cereais, na forma integral, devem ser a base da nossa alimentação e representar cerca de 40% a 60% da nossa alimentação diária.

Actualmente verifica-se que tal nem sempre acontece e que muitos dos cereais que consumimos são refinados e na maior parte das vezes são combinados com açúcares, corantes e aditivos nocivos à saúde.

Devemos consumir cereais, preferencialmente integrais, tais como o arroz, cevada, millet, trigo, bulgur, cuscuz, trigo serraceno, centeio, milho, aveia, entre outros.

Este tipo de cereais fornece hidratos de carbono complexos (açúcares de absorção lenta), proteínas (embora nem todos tenham todos os aminoácidos essenciais), fibras, vitaminas e minerais. Por isso fornecem uma energia gradual de forma a conseguirmos manter os nossos níveis de vitalidade e enérgicos regulares. Sentimo-nos menos cansados e mais resistentes. Ajudam-nos a regular o apetite e melhoram a nossa digestão e consequente eliminação.

Deve-se dar preferência aos cereais integrais em grão. As farinhas são mais difíceis de digerir e ao oxidarem perdem muitas propriedades originais. 

Para que o grão seja considerado integral é necessário que este se encontre completo, com 3 camadas:
  • o gérmen que é o interior do grão. Contém óleos, vitaminas B e E e antioxidantes
  • o endosperma que é o tecido nutritivo. Fornece glícidos e proteína
  • o farelo que é a parte externa do grão (casca). É rica em fibras, vitamina B e minerais.
No processamento dos cereais refinados só o endosperma se mantém intacto, sendo removido o gérmen e o farelo, pelo que se perdem muitos nutrientes essenciais e o seu valor nutricional fica muito diminuído. Percebe-se assim a vantagem que temos em os utilizarmos na versão integral.

Nos próximos dias faço uma apresentação dos vários cereais que não podem faltar cá em casa, como são usados, que benefícios trazem para a nossa saúde bem como algumas receitas que fazemos.
Acompanhem-me!


Related Articles

0 comentários:

Enviar um comentário

Subscrições

subscrições